jump to navigation

PINHEIRÃO: DO AUGE AO ABANDONO outubro 15, 2010

Posted by Barbosa in 4JOAN, Cidadania, Cultura, Esporte, Eventos, História, Lazer, Moradores, Segurança, Tarumã.
Tags: , , ,
1 comment so far

Por: David Musso, Denis Barbosa e Ramon Assis

 

Em 1985, o projeto inicial do Pinheirão, de Ayrton Cornelsen, foi apresentado pela construtora HD, de Carlos Eduardo Andrade e Carlos Eduardo Almeida.

 

Projetado inicialmente para comportar cerca de 120 mil pessoas; famoso por ter sido palco de disputas históricas, como entre Brasil e Chile em 1986, sediou os timesdo Atlético-Pr e Paraná Clube durante reformas nos respectivos estádios, e foi sede do Real Brasil em 2006, e; por ter subsidiado uma pista modelo de atletismo, o “Elefante Branco”, interditado desde 2007, é famoso hoje por outros motivos.

Por oferecer abrigo a dois cães de guarda, bem como servir de casa esporádica para moradores de rua, as dependências decadentes do Estádio Pinheirão são utilizadas corriqueiramente para acolher indivíduos carentes nas noites frias e chuvosas da capital paranaense.

Para ser reutilizado, o estádio, inaugurado em 1985, precisa ter suas dívidas pagas (que chegam a R$ 63 mi) e diversas reformas, que revitalizariam o Elefante, devem ser feitas. “Para abrir o estádio e possibilitar a realização de jogos, cerca de R$ 2 mi deveriam ser investidos”, garante Hélio Curi, presidente da Federação Paranaense de Futebol.

O problema maior do estádio é a penhora de cerca de R$ 50 milhões por dívidas com o INSS, prefeitura de Curitiba e outros credores menores – entre eles o Atlético e o advogado Augusto Mafuz.

Como não houve recurso o estádio ficou lá, esquecido, e a sombra do abandono deixada pelo “assombroso” Pinheirão atrapalha até quem mora próximo a ele. “Uma região que poderia ser muito mais valorizada se ela fosse mais bonita e conservada”, comenta a Ana Carolina Rocha, moradora da região. “Deveria ter alguém que se preocupasse com a qualidade de vida dos moradores”, completa.

Enquanto isso não for resolvido, é provável que a vizinhança do elefante branco continue sofrendo os reflexos maléficos da construção que não pode ser passada adiante. Isso se é possível esquecer um estádio daquele porte.

O que se desenhava como um melancólico desfecho pode sofrer uma reviravolta. Antes rejeitado, o estádio pode até dar sua contribuição para a Copa em Curitiba. Com a indicação da Arena da Baixada para o mundial, o que parecia ser o último prego no caixão, é uma das prováveis fontes de uma sobrevida para o Pinheirão. O Atlético ficará “sem teto” durante as obras de conclusão da Arena, por cerca de dois anos, e pode precisar da outrora desprezada hospedaria.

CICLOVIAS DO TARUMÃ outubro 14, 2010

Posted by ringo4president in 4JOAN, Cidadania, Cultura, Idéias, Meio Ambiente, Moradores, Tarumã.
add a comment

O morador do bairro Felipe Souza, usa a bicicleta para ir ao trabalho.

Por: Daniel Santos e Guilherme de Paula Pires

Conhecida por ser uma cidade de vanguarda, Curitiba iniciou a implantação da malha ciclo-viária em 1977 na gestão de Saul Raiz. O primeiro trecho inaugurado foi o que hoje liga o Bairro Alto ao Alto da XV, por meio da ciclovia situada na Avenida Victor Ferreira do Amaral que possui 8 quilômetros de extensão. Essa via é utilizada diariamente por cerca de 100 ciclistas, porém o fluxo aumenta nos horários de pico.

Os horários que contam com maior fluxo são das 7h às 7h45 e das 17h30 às 18h30, períodos de ida e retorno do trabalho. A ciclovia da Rua Konrad Adenauer é uma das preferidas pelos ciclistas. É o caso de Felipe Souza que prefere a bicicleta para ir ao trabalho por ser um meio mais rápido e não poluente. “A nove meses utilizo a bicicleta para ir ao trabalho e tive um enorme ganho de tempo e saúde”.

Por outro lado as condições de conservação da ciclovia não são das melhores para os ciclistas, buracos e poças de água se formam no meio da ciclovia, iluminação pública ineficiente e em muitos casos danificada ou furtada por vândalos. Por ser uma via compartilhada, o trânsito intenso de pedestres também requer atenção redobrada, como afirma Souza. “Nos horários de pico é muito complicado pois os alunos do Colégio Militar, Colégio Paulo Leminski e Faculdades Unibrasil também usam a ciclovia o que causa um certo tumulto na via”.

Uma das alternativas para fugir do tráfego intenso de pedestres é os ciclistas utilizarem uma via paralela à Victor, que passa pela Passarela da Praça Nossa Senhora de Fátima, onde o fluxo é bem mais tranqüilo e o tempo de deslocamento é praticamente o mesmo, ou evitar os horários de pico.

A Prefeitura de Curitiba tenta incentivar o uso da bicicleta não só no bairro mas em toda a cidade e para isso pretende ampliar a malha cicloviária existente. Segundo levantamentos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), hoje há cerca de 100 quilômetros de ciclovias na capital, sendo 70 quilômetros compartilhados com pedestres e 30 exclusivos para bicicleta.

A Secretaria de Urbanismo possui mais cinco projetos definidos onde serão implantados mais 45 quilômetros, além do plano de criar uma rede metropolitana de ciclovias, com extensão estimada em 42 quilômetros interligando a grande Curitiba. O projeto está sendo desenvolvido junto ao Plano Diretor Multimodal.

Por fim, para colocar de vez os curitibanos sobre duas rodas, o Ippuc pretende complementar o plano com equipamentos de apoio como paraciclos (espécie de estacionamento aberto para bicicleta), bicicletários (estacionamentos fechados) e um sistema de bicicletas de aluguel como ocorre em quase toda a Europa.

Compromisso com a comunidade ou campanha eleitoral dezembro 8, 2009

Posted by Evandro in 4JOAN, Cajuru, Cidadania, Moradia, Moradores.
1 comment so far

Em entrevista para GAZETA DO POVO, 3/11/09 a assessoria nega que o programa tenha caráter assistencialista. Segundo a assessoria do prefeito, o objetivo do programa é criar condições para emancipar as famílias beneficiárias, de modo que não elas precisem depender de programas sociais.

Outros programas da prefeitura já deram certo, como é o caso do Projeto Piá, onde histórias de transformação são consequencias do projeto, como podemos ver na matéria de Tatielle Euzébio.

No site da Prefeitura de Curitiba também podemos encontrar mais informações sobre o programa.

Nesta ação do Famílias Curitibanas várias secretarias e órgãos municipais estão envolvidos.

Fundação de Ação Social

Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab)

Secretaria Municipal da Saúde

Secretaria Municipal da Educação

Fundação Cultural de Curitiba

Secretaria Municipal do Abastecimento

Secretaria Municipal do Esporte e Lazer

Secretaria Municipal do Meio Ambiente

Secretaria Municipal de Planejamento

Secretaria do Governo Municipal

Secretaria Municipal de Administração

Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego

Instituto Municipal de Administração Pública

Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba

Fora do papel, projeto na Prática dezembro 8, 2009

Posted by Evandro in 4JOAD, Cajuru, Cidadania, Moradia, Moradores.
1 comment so far

Moradora do bairro Cajuru há 20 anos, a catadora de papel Fabiana Souza, 40 anos, se surpreende com o programa. “Trabalhei a minha vida inteira e já tinha perdido a esperança de um dia mudar de vida, agora vou ter a chance de ter a minha casa e comida boa para mim e para meus filhos”. Após análise de todas as famílias cadastradas, Fabiana foi selecionada por estar dentro do perfil e atender aos critérios de necessidades, desenvolvidos pelos membros da comissão que organizou o projeto e contou com representantes de todas as secretarias incluídas no programa. Ela terá atendimento e será assistida por dois anos. Após esse período a Fundação de Ação Social espera que esta família esteja bem estruturada e tenha condições de se manter estável. Para isto, o programa conta também com formação profissional a fim de que ela tenha direito a um salário e possa manter-se sem apoio.

A educadora Lílian Aparecida Garcia, formada em Serviço Social, funcionária do CMEI Trindade, localizado em região abrangente do programa, diz estar feliz e satisfeita em poder participar, é um programa que beneficiará milhares de pessoas carentes nesta primeira etapa que durara em torno de sete anos. Em princípio, parece pouco, mas, se conseguirmos ajudar a colocar essas pessoas no mercado de trabalho, vamos colaborar para o crescimento não só no bairro Cajuru, mas também para a melhoria das condições de vida de toda cidade”.

No vídeo Lilian explica um pouco mais sobre o programa.

Projeto busca atender 49 famílias por dois anos dezembro 8, 2009

Posted by Evandro in 4JOAD, Cajuru, Cidadania, Moradia, Moradores.
1 comment so far

O projeto Famílias Curitibanas tem como ponto fundamental diminuir o índice de violência e dar condição de moradia digna e segurança alimentar, nutricional familiar, educação, educação do meio ambiente e habilidades para mão de obra qualificada. A meta é atingir 7 mil famílias classificadas em alto e médio grau de vulnerabilidade social em um período de quatro anos, sendo que só na região do Cajuru são 49 para serem assistidas por dois anos. Essa seleção é extraída da base do cadastro único do FAS.

Para a representante da Secretária da Educação, Lori Fátima Martins, “este programa vem para ajudar as famílias moradoras de áreas carentes e com baixa ou nenhuma renda familiar a ter uma vida mais digna, com direito à cidadania, moradia, educação e alimentação saudável”. O programa conta com parcerias da Cohab, Secretaria de Abastecimento, Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde, Fundação de Ação Social, Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Secretaria Municipal de Abastecimento (Smab), ICI (Instituto Curitiba de Informática) e o Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP).

Representante do CMEI da região faz reunião com a comunidade para discutir projeto que beneficiara 49 famílias. Foto Evandro Rocha

Beneficio para famílias do bairro Cajuru dezembro 8, 2009

Posted by Evandro in 4JOAD, Cajuru, Cidadania, Moradia, Moradores.
1 comment so far

No último dia 4, foi realizada no Lar das Meninas, na região da Vila Autódromo, a reunião que formalizou para 12 famílias a mudança de vida. Com supervisão de assistentes sociais, as famílias assinaram um contrato de direitos e deveres, onde constam regras e normas que comprovam que elas recebem ajuda da prefeitura com cesta básica, moradia e matriculas escolares dos filhos.

Em troca do beneficio, precisam honrar o compromisso de estudar e fazer o curso profissionalizante. As reuniões acontecem uma vez por semana, sempre nas quintas-feiras e excepcionalmente nesta sexta-feira foi realizada a reunião que concretizou o programa para estas famílias, porque o local de costume estava ocupado para outros eventos.

O Projeto Famílias Curitibanas que tem o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba por meio da Fundação de Ação Social (FAS) apresenta como proposta trabalhar de forma integrada todos os setores municipais. O objetivo do trabalho é estimular nas famílias curitibanas a convivência familiar e o direito à cidadania, educação, saúde, inserção produtiva e geração de renda e para isso o programa conta entre outros benefícios com a construção de um conjunto habitacional para onde famílias de moradias precárias serão relocadas ou terão suas casas reformadas, se esse for o caso.

Depois de selecionados, moradores serão relocados para áreas com infra-estrutura de qualidade ou terão casas reformadas, pela Cohab. Foto Evandro Rocha

Situação é diferente de anos atrás dezembro 7, 2009

Posted by marilainemartins in 4JOAD, Moradia, Moradores.
Tags: , , , ,
3 comments

Há cerca de dez anos, o córrego, que passa pelo Capão da Imbuia, pelo Tarumã e deságua no Rio Bacacheri, sendo ele um dos principais afluentes do rio, não trazia problemas de enchentes, tão pouco era poluído. Suas águas eram limpas e o que havia em suas margens era uma mata ciliar densa. Segundo Joaquim Silva, morador da região do Capão da Imbuia, há 30 anos, as crianças brincavam no córrego e era possível até pescar nele, uma situação bem diferente do que se tem hoje.

Esgoto agrava ainda mais o problema dezembro 7, 2009

Posted by marilainemartins in 4JOAD, Moradia, Moradores, Tarumã.
Tags: , , , ,
2 comments

Esgoto é despejado diretamente no córrego.

 

O córrego conta, tanto na região do Tarumã, como na região do Capão da Imbuia, com esgotos despejados em suas águas, o que agrava ainda mais o problema das enchentes. Além de ser um dos fatores causadores do problema, leva água muitas vezes contaminada para dentro das casas. Nagila Tah relata a situação após três enchentes ocorridas nos últimos três meses. “A gente perde tudo que tem, alimentos, móveis e roupas. Tudo fica com um cheiro insuportável”. A população não conta com quase nenhuma ajuda quanto à restituição do que se perdeu.

Chuvas de verão alagam casas no Tarumã dezembro 7, 2009

Posted by marilainemartins in 4JOAD, Moradia, Moradores, Tarumã.
Tags: , , ,
2 comments

 

Moradores do Tarumã sofrem com as frequentes enchentes.

As enchentes decorrentes das fortes chuvas da estação trazem problemas às famílias que moram as margens do Córrego do Capão da Imbuia. Em poucos minutos de chuva, a água sobe, deixando a população apreensiva. “Foi preciso segurar minhas filhas, para que elas não fossem carregadas pela correnteza”, disse a moradora Nagila Tah, de 22 anos, mãe de duas crianças, de quatro e oito anos. 

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
2 comments

O principal centro comercial do bairro é a Rua Delegado Leopoldo Belczack. Somente no ano de 2007 as principais atividades econômicas liberadas pela prefeitura no bairro Capão da Imbuia foram 211 cabeleireiras, 123 costureiras e 114 manicures. Outro comércio presente no bairro é o relacionado a automóveis, são cerca de 25 estabelecimentos, dados de 2007 do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Mais informações sobre esses números são encontradas em documentos no site do Ippuc: http://ippucnet.ippuc.org.br/Bancodedados/Curitibaemdados/Curitiba_em_dados_Pesquisa.asp

Confira a reportagem na íntegra:

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
1 comment so far

Entre o centro e o bairro são 5.501 metros de distância, para os moradores mais jovens, como Sandra Silva e Renata Moreira, a região possui muitas opções para compras rápidas, como revistas e artigos de papelaria, já artigos como roupas elas preferem comprar no centro da cidade. “Roupas preferimos comprar no centro ou shopping devido à variedade e também aos modelos”.

Porém o casal João Roberto e Inês Marquetti são moradores da região há 37 anos.  Dona Inês se mudou antes mesmo de se casar e está no bairro há 56 anos. Eles costumam comprar tudo o que precisam perto de casa e dificilmente se deslocam até o centro da cidade. 

“Compramos tudo que precisamos aqui perto de casa desde sempre e é muito difícil irmos até o centro”.

No vídeo, o casal fala sobre a relação com o comércio do bairro.

O bairro oferece uma ótima oportunidade para quem quiser investir. Existem opções de comércio pequeno, porém nenhuma grande rede comercial. A moradora Lourdes Souza reclama que falta uma grande rede de supermercado. “O bairro ao lado (Tarumã) possui um hipermercado e conheço muita gente que vai até lá fazer suas compras mensais, nesse ponto meu bairro é fraco”. Veja também a visão dos comerciantes locais: Comércio do bairro Capão da Imbuia satisfaz moradores e comerciantes

Confira a reportagem na íntegra:

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional e eficiente dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
3 comments

De acordo com os dados de 2007 do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) são cerca de 23 mil habitantes e 733 estabelecimentos comerciais cadastrados com alvará.

Os números mostram que a infraestrutura comercial do bairro é relativamente pequena, sendo que o bairro representa apenas 1,51% do comércio de Curitiba, segundo a Prefeitura. Para o Ippuc, a área correspondente do bairro em relação à capital é de 0,73%.

Os moradores do Capão da Imbuia contam com várias opções de comércio. Padarias, açougues, bancas de revista, revenda de carros, locadoras de DVD e lojas de roupas são os estabelecimentos mais encontrados na região. Também é fácil a procura por profissionais liberais, como dentistas, contadores, manicures, costureiras e cabeleireiros.

Atividades relacionadas à beleza é uma das mais encontradas no bairro

Confira a reportagem na íntegra:

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro

Reforma no campo de areia traz jovens para a praça dezembro 7, 2009

Posted by rodrigoapx in 4JOAD, Capão da Imbuia, Moradores.
Tags: , , ,
2 comments

O campo de futebol de areia, palco do espetáculo diário de vários garotos, já foi parcialmente reformado. Ao final das obras, estará cercado por grades, que tornarão o local mais seguro. “Isso é muito bom, porque sempre que a bola era chutada pra fora, alguém tinha de correr riscos para buscá-la na rua”, diz Rogério Costa, de 17 anos, freqüentador assíduo da quadra.

Novos postes iluminam Praça Mansuenden dos Santos Prudente. Foto Rodrigo Arend

Outro problema era a falta de iluminação – apenas dois postes funcionavam numa extensão de aproximadamente 7km². Os moradores alegam que isso era um atrativo para a utilização de drogas no local. Agora, com as obras, 10 novos postes foram instalados.

– Praça Mansueden dos Santos Prudente recebe melhorias

– Revitalização da praça atrai moradores

Revitalização da praça atrai moradores dezembro 7, 2009

Posted by rodrigoapx in 4JOAD, Capão da Imbuia, Lazer, Moradores.
Tags: , , ,
2 comments

O cenário da Praça Mansueden dos Santos Prudente, localizada ao lado do Museu de História Natural, no Capão da Imbuia, tem mudado muito nas últimas semanas. Antes caracterizado pela presença de consumidores de drogas no período da noite, o local têm sido todo das partidas de futebol. “Eu não me sentia tranquila para trazer meu filho para brincar aqui”, diz a dona de casa Eliane Toniolo. “Agora a situação do lugar mudou, e a criançada pode se divertir até mais tarde sem a mesma preocupação de antes”, comenta.

As obras beneficiam moradores de toda a Zona Leste, que têm o local como um ponto de encontro – acompanhe na matéria de Daiane Rosa. Basta passar por ali para perceber que o local é frequentado por diversas famílias e crianças.

Crianças brincam em parquinho da praça, alagado e carente de melhorias. Foto Rodrigo Arend

– Praça Mansueden dos Santos Prudente recebe melhorias

– Reforma no campo de areia traz jovens para a praça

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
4 comments

Os moradores mais antigos do Capão da Imbuia tendem a ficar mais no bairro e depender menos do centro para fazer suas compras, enquanto os mais jovens preferem ir aos shoppings ou se deslocar do bairro. O comércio na região é pequeno, não há nenhuma grande rede e é voltado às compras essenciais do cotidiano.  

Moradores compram produtos essenciais, como frutas e verduras, no bairro

 Confira a reportagem na íntegra:

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro

Moradores do Tarumã sofrem com falta de bancos outubro 6, 2009

Posted by unicoprodutosnaturais in 4JOAD, Comércio, Cotidiano, Economia, Moradores, Tarumã.
Tags: , ,
2 comments

Nos bairros do Tarumã e Capão de Imbuia a disponibilidade de agencias bancaria é precário. A região é ocupada por diversos comércios o que transparece a necessidade de bancos, para prestação de serviços a população. Para dispor deste serviço é necessário deslocar – se até o bairro mais próximo, no caso, o Alto da Xv ou no Centro, onde se encontra bancos públicos e privados.

(mais…)

Os prós e os contras da rota alternativa entre Pinhais e Curitiba setembro 28, 2009

Posted by MarciaStoppa in 4JOAD, Moradores, Ruas, Tarumã, Transporte.
6 comments

O tempo é relativo, até mesmo na Zona Leste . Na rotina de um universitário,  15 minutos de sono podem ser pouco. Mas todo esse período parado em um engarrafamento, pode ser uma eternidade.  E é exatamente para ganhar tempo que Gisleine Moreira opta por uma rota alternativa para ir de  Pinhais à UniBrasil. O padrão de deslocamento de Pinhais até a faculdade é pela Victor Ferreira do Amaral. Em horário de pico pode levar até 30 minutos. Já pela José Veríssimo o tempo cai para 10 minutos, em média. (mais…)

Pessoas trocam ônibus por carro setembro 28, 2009

Posted by jeanpaolo in 4JOAD, Moradores, Ruas, Transporte.
Tags:
4 comments

A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (I.P.I.), para os carros e motos chega ao fim nesta segunda-feira, 28/09. As vendas aumentaram cerca de 75% nas concessionárias de Curitiba, no período em que o imposto não estava sendo cobrado. (mais…)

Histórias de transformação que saem do projeto Piá junho 25, 2009

Posted by Tatielle Euzébio in Cajuru, Cidadania, Educação, Moradores.
Tags: , , , , ,
2 comments
Em frente a escola Omar Sabbag Iverson, seu filho e sobrinha. Relembrando os bons tempos da infância.

Em frente à escola Omar Sabbag, Iverson, seu filho e sobrinha. Relembrando os bons tempos da infância.

Iverson Moreira de Souza, 29 anos, começou a participar do projeto Piá com apenas 12 anos. Trabalhou como voluntário e aos 18 já era monitor. Um ano depois se tornou diretor e auxiliou na construção de uma história diferente. As instituições de apoio pedagógico no Cajuru ajudam a diminuir o índice de crianças na rua fora do horário de aula. O projeto Piá foi o primeiro incentivo para ocupar os alunos com atividades extracurriculares. Há dois anos foi substituído pelo projeto Contra turno, na Vila Oficinas e atende os alunos do colégio Omar Sabbag. Os resultados deste trabalho na maioria são positivos. A trajetória de Iverson é um deles. (mais…)

Konrad Adenauer, minha pior lembrança junho 11, 2009

Posted by mayara09 in Cotidiano, História, Moradores, Ruas, Tarumã.
Tags: , ,
add a comment

A rua Konrad Adenauer é a pior rua da cidade na opinião de Pedro Ferreira, 25 anos, que perdeu seu pai Belarmino há dois anos. Tudo porque todos os dias às 7h30 da manhã ele é tomado por uma lembrança que não está totalmente enterrada. Leia o relato na íntegra. (mais…)

‘Eu gosto de mostrar para meus clientes a alegria que é viver’ junho 10, 2009

Posted by thaislaurindo in Comércio, Cotidiano, Moradores, Ruas, Tarumã.
Tags: , , ,
1 comment so far

Em dias quentes, a atração para quem passa pela Rua Konrad Adenauer, no Tarumã, é uma kombi marrom. Aos 76 anos, Benjamim Elias Vieira é vendedor de caldo de cana há 35 anos e está há nove no mesmo ponto. Estacionado próximo à esquina com a Rua José Verissimo, acompanhou e participou do desenvolvimento da região. Leia mais sobre sua história e assista em vídeo como se dá a extração do caldo de cana.

Seu Benjamim, 35 anos vendendo caldo de cana.
Seu Benjamim, 35 anos vendendo caldo de cana.

(mais…)

Guido Viaro inaugura laboratório digital maio 26, 2009

Posted by Daiane Wichineski in Capão da Imbuia, Educação, Moradores.
Tags: ,
8 comments
Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro. Foto: Daiane Wichineski

Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro. Foto: Daiane Wichineski

Nesta terça-feira, dia 26 de maio, será inaugurado o laboratório digital no Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro. Os cursos são mantidos por módulos de no mínimo 20 horas e atendem jovens e adultos a partir de 14 anos. Voltam-se também para capacitação de professores da rede pública estadual de ensino. (mais…)

WTCC gera menos barulho e incômodo que ‘arrancadão’ maio 19, 2009

Posted by mayara09 in Esporte, Eventos, Moradores, Pinhais.
add a comment

Eventos como o WTCC (Campeonato Mundial de Carros de Turismo) realizado no dia 9 de março, não é  problema para os moradores da Vila Autódromo. Joice Meiri Silveira, 43 anos, conta que a dificuldade maior é quando ocorre “arrancadão”. “Além de o barulho ser infernal, o público sai daqui como piloto, correm feito louco próximo a nossa casa, isso sim incomoda e dá medo”. As opiniões da vizinhança não são unânimes, alguns dizem que já se acostumaram com os ruídos de motores e freadas. A euforia dos telespectadores, como som alto e gritos na chegada ao autódromo também mexe com a rotina de quem reside nas proximidades.

Mayara C. F. Moreira

 Leia mais: Corrida quebra rotina familiar

Padre Valdir pode deixar a comunidade do Bairro Alto dezembro 15, 2008

Posted by daiaqss in Bairro Alto, Cotidiano, História, Moradores.
Tags: , ,
5 comments

Após nove anos como sacerdote na Paróquia Maria Mãe da Igreja, no Bairro Alto, o Padre Valdir Borges (Frei Valdir) deve deixar a comunidade. A mudança acontece no início de 2009, após uma reunião que envolve todos os padres da Ordem dos Servos de Maria (OSM). O encontro que decide o destino de todos os padres pertencentes à OSM acontecerá no dia 13 de janeiro de 2009, exatamente ao meio-dia, na cidade de Turvo, em Santa Catarina.

Destino de Frei Valdir deve ser definido em janeiro
Destino de Frei Valdir deve ser definido em janeiro.

  (mais…)

62% das obras da regional Cajuru estão atrasadas novembro 13, 2008

Posted by Douglas Santucci in Cajuru, Capão da Imbuia, Moradores, Política, Ruas.
Tags: ,
add a comment

Das 37 obras da regional Cajuru que deveriam ser entregues até outubro, 23 não estão concluídas. Segundo o site da prefeitura municipal de Curitiba o bairro que dá nome à regional é visivelmente o mais afetado. Das 15 obras, 11 estão atrasadas no Cajuru. Uberaba tem cinco obras inacabadas de um total de nove.

(mais…)

Moradores de baixa renda têm acesso a profissionalização setembro 29, 2008

Posted by daiaqss in Capão da Imbuia, Cidadania, Moradores.
1 comment so far

A organização não-governamental (ONG) italiana Rede Esperança, no Capão da Imbuia, fornece gratuitamente cursos de capacitação a jovens, adolescentes e adultos de baixa renda. Em sua trajetória preparou para o mercado de trabalho mais de 8 mil pessoas. A instituição filantrópica oferece dez diferentes cursos e conta com um Centro de Promoção Humana localizado em Piraquara, região metropolitana de Curitiba. (mais…)