jump to navigation

Parque Tupã estimula o comércio ambulante de alimentos na Avenida Victor Ferreira do Amaral dezembro 17, 2009

Posted by Christiano Kubis in 4JOAD, Alimentação, Cidadania, Comércio, Cotidiano, Cultura, Economia, Eventos, Lazer, Tarumã, Trabalho, Uncategorized.
Tags: , ,
add a comment

Christiano Kubis

Há oito anos o garçom aposentado Derli Claudio Soares trabalha na venda de espetinhos no local, e há cinco anos é uma figura recorrente em estádios de futebol e  grandes eventos pela cidade. “Eu gosto é de movimento, gosto de fazer fumaça e vender muito espetinho. Como o meu produto é barato e custa apenas R$2,00 preciso ganhar na quantidade, em um dia movimentado consigo vender até 350 espetinhos. Tenho um cardápio variado, barato e com qualidade que inclui carne bovina, carne de frango e coraçãozinho de galinha.”, afirma Derli, mais conhecido como Senhor Claudio.

Ao Lado da barraca do Senhor Claudio está a Luciana Miler Ferreira, com seus crepes de massa de panqueca com queijo parmesão, que ela comercializa há quatro anos. “Foi uma forma que achei de complementar a minha renda e não depender financeiramente do meu marido”, afirma Luciana.

Feitos em uma chapa que esquenta a uma temperatura de 300 graus, os crepes custam R$2,50 cada. “Vendo aqui no Parque Tupã há dois anos, a minha chapa consome muita energia elétrica, o bom é que os responsáveis pelo parque nos fornecem energia e até nos avisam quando vem para Curitiba”.

A simpática Luciana Miler Ferreira aproveita o movimento do Parque Tupã para engordar a renda da sua família com bom humor. Foto: Christiano Kubis

Com R$3,00 também é possível comprar um cachorro-quente da Neusa Aparecida da Silva, que há 16 anos corre para o seu “ponto” assim que recebe a notícia de que o parque chegou ao local.

Ela é manicure e depiladora de uma grande rede de salões de beleza da cidade e nessa época do ano enfrenta uma dupla jornada de trabalho. “Meu dia começa bem cedo, sou a primeira a montar a barraca. Sempre contrato uma pessoa para comercializar e não perder de ganhar dinheiro enquanto estou no salão, depois que saio de lá venho correndo e fico por aqui até o parque fechar”.

Com um “ponto” privilegiado na Avenida Victor Ferreira do Amaral, Neusa garante empolgada que o esforço vale a pena, pois consegue vender entre 100 e 200 cachorros-quentes ao dia. Fora da temporada a equipada barraquinha fica muito bem guardada a espera do próximo ano.

Quando o parque fecha e as luzes se apagam, o Senhor Claudio desmonta toda a parafernália rapidamente e espera a churrasqueira esfriar. Luciana aguarda a chegada do marido ansiosa para ir para casa e ver a filha de apenas um ano. E a Neusa que todos os dias monta e desmonta sua barraca sozinha, sai satisfeita e feliz para descansar e recuperar as energias para o próximo dia de trabalho.

Tupã está de volta a Curitiba
Como chegar ao Parque Tupã
Conheça a estrutura do Parque
Conheça a história do Parque

Pinhais incentiva comércio local dezembro 17, 2009

Posted by MarciaStoppa in 4JOAD, Cidadania, Comércio, Cotidiano, Economia, Pinhais.
2 comments

Márcia Stoppa

O comércio local(seja nos bairros como Capão da Imbuía ou na Região Metropolitana) promove o desenvolvimento econômico da comunidade na qual está inserido.Por isso comprar onde se mora é muito bom para a economia local. “O dinheiro é injetado na comunidade que cresce e pode gerar novos empregos”, afirma o contador  Wellington Silva.

Para atrair investidores e melhorar o comércio local, Pinhais(Região Metropolitana de Curitiba) instituiu o Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Econômico e Sustentável(PROINDESP).Em vigor desde o começo do ano, o programa prevê redução das taxas públicas e impostos para a instalação de novos investimentos no município.Dessa maneira o comércio local se fortalece já que a renda gerada permanece na comunidade.

E não é só no bolso que o investidor ganha,para  qualquer empreendedor maior de 16 anos ,a prefeitura disponibiliza o Mais Sucesso (curso de gestão empresarial). Marcela  Luz sempre quis montar seu próprio negócio e não sabia como. ” Agora tenho o apoio que precisava para começar”,diz.

Todos os setores estão presentes nas atividades comerciais de Pinhais.São 444 indústrias,1671 pontos de comércio geral,2703 prestadores de serviços e 913 estabelecimentos atuantes em outros setores.Além de grandes redes de móveis e eletrodomésticos,Pinhais conta com pequenos serviços como costureira e sapateiro.

Para a aposentada Rosa Souza, “Pinhais tem de tudo:desde agulhas até material de construção”. Rosa costuma fazer suas próprias roupas ,mas às vezes acaba comprando algumas prontas perto de casa. “O que encontro por aqui me agrada,mas minhas netas compram roupas em Curitiba”,diz.Por todo esse esforço Pinhais é a 9ª cidade em arrecadação do ICMS no Paraná e 4ª da RMC (SEFA/PR-2007).

Planos funerários em época de Gripe A dezembro 8, 2009

Posted by Fabiana Franzosi in 4JOAD, Comércio.
Tags: ,
4 comments

A preocupação com a pandemia de gripe A aumentou a procura pelos planos funerários preventivos no Paraná. Em 2008 a funerária Vaticano vendia em média 300 planos por mês e esse ano o número cresceu para 350. Nos meses de julho e agosto, época de pico do surto de gripe A, a equipe de 25 vendedores teve mais trabalho. (mais…)

Comércio do bairro Capão da Imbuia satisfaz moradores e comerciantes dezembro 8, 2009

Posted by titaportugal in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio.
2 comments

Cada vez mais os moradores do bairro Capão da Imbuia, em Curitiba, preferem utilizar o comércio local a ir para o centro da cidade. Quem diria, um bairro que nos anos 70 tinha apenas duas linhas de ônibus (Vila Nova e 76) e era todo de chão batido, iria transformar-se neste mercado próspero da atualidade? 

Comércio movimentado no bairro Capão da Imbuia

https://zonaleste.wordpress.com/2009/12/08/de-chao-batido-a-ritmo-de-cidade-grande/

https://zonaleste.wordpress.com/2009/12/08/por-que-as-pessoas-preferem-comprar-no-bairro/

https://zonaleste.wordpress.com/2009/12/08/comercio-garantido-no-bairro-capao-da-imbuia/

De chão batido a ritmo de cidade grande dezembro 8, 2009

Posted by titaportugal in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio.
1 comment so far

Existem comércios muito antigos no bairro Capão da Imbuia. O Sr. Amadeus Leal Cardoso, por exemplo, juntamente com seus dois filhos, é proprietário de uma loja de materiais esportivos, de um armazém e de uma loja de materiais elétricos. O armazém existe há quase 60 anos e a loja de materiais elétricos, que pertence a um de seus filhos, existe há mais de trinta anos.

As lojas Carmem serviam como ponto de referência do bairro nos anos 70 e existe há mais de 40 anos.

A Sra. Lindamir Bida possui uma Floricultura há quase 16 anos que funciona em ritmo de cidade grande – todos os dias.

Hoje em dia, mais e mais comerciantes procuram estabelecimentos comerciais neste bairro, como é o caso de Renato Bascheko, que estudou o mercado para instalar sua loja de materiais médicos-odontológicos, a New Bag, há seis anos.

Comércios antigos do bairro, como a Floricultura Mira prosperam.

Por que as pessoas preferem comprar no bairro? dezembro 8, 2009

Posted by titaportugal in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio.
1 comment so far

De acordo com a moradora Inês Marquetti, que reside no bairro (antes incorporado ao bairro Cajuru) há 56 anos e seu marido João Roberto Marquetti, morador desde 1970, o bairro hoje oferece de tudo e tem, na sua grande maioria, preços melhores que os oferecidos no centro da cidade. Além disso, para eles, economiza em tempo e em gasolina. “Tudo no bairro se resolve a pé”. “Em volta da minha casa eu tenho tudo”. Afirma João Roberto Marquetti.

Gilson Tatarin, proprietário de uma loja de comércio de calçados e confecções, há dois anos e nove meses, já enraizado no mercado local pode afirmar que seus clientes preferem comprar no bairro a enfrentar o transtorno de veículos do centro ou a gastar mais em shopping centers. Além disso, existe um tratamento mais pessoal que é característico local.

Gilson Tatarin traz algumas declarações.

 

 

Comércio garantido no bairro Capão da Imbuia dezembro 8, 2009

Posted by titaportugal in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio.
2 comments

Muitos comerciantes satisfeitos com o crescimento do bairro Capão da Imbuia. A proprietária da Floricultura Mira declara que o bairro está cada vez mais próspero.

Assista ao vídeo de Lindamir Bida, proprietária da Floricultura Mira.

Para saber mais sobre o comércio local e a visão dos moradores confira aqui mesmo no wordpress.

https://zonaleste.wordpress.com/2009/12/07/moradores-do-capao-da-imbuia-encontram-o-que-precisam-de-imediato/

Para conhecer melhor sobre o bairro, história e o por que do nome confira.

http://www.omelhordobairro.com.br/curitiba-capaodaimbuia/page12675.htm

Alvarás concedidos nos últimos anos no Tarumã dezembro 7, 2009

Posted by maiconganske in 4JOAD, Comércio, Tarumã.
3 comments

Dados da Prefeitura Municipal de Curitiba mostram que a abertura de comércio no Tarumã, teve no ano de 2008 o seu maior índice, em comparação com os últimos onze anos. O menor índice foi registrado em 2005, quando apenas 79 alvarás foram liberados.

    

ANO ALVARÁS CONCEDIDOS
1999 121
2000 116
2001 93
2002 80
2003 104
2004 101
2005 79
2006 90
2007 83
2008 124
2009 97

Crescimento do Tarumã alavanca empreendedorismo 

Ampliação do comércio no Tarumã traz boas perspectivas

Comércio do Tarumã ainda não consegue suprir necessidades dos moradores

 

Comércio do Tarumã ainda não consegue suprir necessidades dos moradores dezembro 7, 2009

Posted by maiconganske in 4JOAD, Comércio, Tarumã.
2 comments

 Apesar do crescimento verificado nos últimos anos, os moradores do bairro reclamam ainda da falta de diversidade do comércio. “Faltam muitas coisas aqui no Tarumã. Alguns serviços a gente não encontra aqui ainda. O comércio está em expansão”, disse o morador Hamilton Mercer. Segundo ele, muitas vezes é necessário sair do bairro para encontrar determinados produtos. “Nem tudo a gente consegue comprar aqui, às vezes é preciso ir a outro local para comprar o que deseja”, justifica. Rosimeire Batista encontra a mesma dificuldade de encontrar alguns produtos. “Tem alguns produtos que só em outro bairro você encontra. Aqui no Tarumã, só compro coisas pequenas que eu utilizo no dia-a-dia”.

Outra queixa é em relação aos preços, a rede de supermercados Super Muffato, que inaugurou no mês de julho uma loja no Tarumã, não agradou muitos moradores do bairro. “O Muffato não deveria nem ser inaugurado. Quando chove forte, várias goteiras se formam na cobertura”, reclama Hamilton Mercer. Para ele os preços praticados pelo mercado não se adequaram à realidade do bairro. ”Eles cobram preços que não condizem com aqueles que moram aqui”, disse. O preço dos produtos vendidos no mercado também é criticado pela moradora Rosimeire Batista. “Pensei que, com a abertura do mercado, nós teríamos uma outra opção na hora de comprar, mas na verdade os preços são muito altos. Alguns produtos são muito mais caros que em outros mercados”, afirmou Rosimeire.

Veja alguns estabelecimentos comerciais na Av.Victor Ferreira do Amaral

Crescimento do Tarumã alavanca empreendedorismo 

Ampliação do comércio no Tarumã traz boas perspectivas

Alvarás concedidos nos últimos anos no Tarumã

Ampliação do comércio no Tarumã traz boas perspectivas dezembro 7, 2009

Posted by maiconganske in 4JOAD, Comércio, Tarumã, Uncategorized.
3 comments

Entre os estabelecimentos comerciais que se destacam no bairro do Tarumã, estão as revendedoras de carros. Em uma caminhada pelas ruas do bairro é possível encontrar várias lojas de automóveis, principalmente na Avenida Victor Ferreira do Amaral.

 Só em 2009, segundo dados da Prefeitura Municipal de Curitiba, foram concedidos seis alvarás para a abertura de comércio a varejo de automóveis, camionetas e utilitários usados. Outro tipo de comércio que se destaca é o varejista de artigos do vestuário e acessórios, que teve neste ano cinco alvarás de abertura concedidos.

O comerciante Lorival Linhares acredita em uma melhora no movimento com o passar do tempo.

 Apesar de ainda não ter uma grande clientela, em virtude do pouco tempo de atividade, Lorival crê que aos poucos as coisas vão melhorar.“Tenho boas perspectivas. Espero que o movimento melhore com o tempo”, disse ele. Um dos trunfos para ter um aumento da clientela é o fato de a lanchonete ficar próxima ao DETRAN e de  outros estabelecimentos como bancos e farmácias. “As pessoas que vão ao DETRAN e ao banco, são algumas daquelas que podem vir a consumir em meu estabelecimento”, afirma Lorival.

Crescimento do Tarumã alavanca empreendedorismo 

Comércio do Tarumã ainda não consegue suprir necessidades dos moradores

Alvarás concedidos nos últimos anos no Tarumã

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
2 comments

O principal centro comercial do bairro é a Rua Delegado Leopoldo Belczack. Somente no ano de 2007 as principais atividades econômicas liberadas pela prefeitura no bairro Capão da Imbuia foram 211 cabeleireiras, 123 costureiras e 114 manicures. Outro comércio presente no bairro é o relacionado a automóveis, são cerca de 25 estabelecimentos, dados de 2007 do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Mais informações sobre esses números são encontradas em documentos no site do Ippuc: http://ippucnet.ippuc.org.br/Bancodedados/Curitibaemdados/Curitiba_em_dados_Pesquisa.asp

Confira a reportagem na íntegra:

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro

Crescimento do Tarumã alavanca empreendedorismo dezembro 7, 2009

Posted by maiconganske in 4JOAD, Comércio, Economia, Tarumã.
2 comments

Comércio de automóveis é o que mais cresce no Tarumã.

O Tarumã, em Curitiba, viu o comércio crescer ao longo dos anos com a criação de novos estabelecimentos. Entre aqueles que optaram pelo bairro para abrir o seu próprio negócio está Lorival Linhares, 58 anos, que há quatro meses têm uma lanchonete na rua Professor Nivaldo Braga, próximo ao Detran.Outra modalidade de comércio que se destaca é o de automóveis, com seis alvarás liberados só em 2009.

Ampliação do comércio no Tarumã traz boas perspectivas

Comércio do Tarumã ainda não consegue suprir necessidades dos moradores

Alvarás concedidos nos últimos anos no Tarumã

Hipermercados, Supermercados e População Segundo os Bairros de Curitiba

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
1 comment so far

Entre o centro e o bairro são 5.501 metros de distância, para os moradores mais jovens, como Sandra Silva e Renata Moreira, a região possui muitas opções para compras rápidas, como revistas e artigos de papelaria, já artigos como roupas elas preferem comprar no centro da cidade. “Roupas preferimos comprar no centro ou shopping devido à variedade e também aos modelos”.

Porém o casal João Roberto e Inês Marquetti são moradores da região há 37 anos.  Dona Inês se mudou antes mesmo de se casar e está no bairro há 56 anos. Eles costumam comprar tudo o que precisam perto de casa e dificilmente se deslocam até o centro da cidade. 

“Compramos tudo que precisamos aqui perto de casa desde sempre e é muito difícil irmos até o centro”.

No vídeo, o casal fala sobre a relação com o comércio do bairro.

O bairro oferece uma ótima oportunidade para quem quiser investir. Existem opções de comércio pequeno, porém nenhuma grande rede comercial. A moradora Lourdes Souza reclama que falta uma grande rede de supermercado. “O bairro ao lado (Tarumã) possui um hipermercado e conheço muita gente que vai até lá fazer suas compras mensais, nesse ponto meu bairro é fraco”. Veja também a visão dos comerciantes locais: Comércio do bairro Capão da Imbuia satisfaz moradores e comerciantes

Confira a reportagem na íntegra:

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional e eficiente dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
3 comments

De acordo com os dados de 2007 do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) são cerca de 23 mil habitantes e 733 estabelecimentos comerciais cadastrados com alvará.

Os números mostram que a infraestrutura comercial do bairro é relativamente pequena, sendo que o bairro representa apenas 1,51% do comércio de Curitiba, segundo a Prefeitura. Para o Ippuc, a área correspondente do bairro em relação à capital é de 0,73%.

Os moradores do Capão da Imbuia contam com várias opções de comércio. Padarias, açougues, bancas de revista, revenda de carros, locadoras de DVD e lojas de roupas são os estabelecimentos mais encontrados na região. Também é fácil a procura por profissionais liberais, como dentistas, contadores, manicures, costureiras e cabeleireiros.

Atividades relacionadas à beleza é uma das mais encontradas no bairro

Confira a reportagem na íntegra:

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro

Moradores do Capão da Imbuia encontram o que precisam de imediato no bairro dezembro 7, 2009

Posted by Karine Rosa in 4JOAD, Capão da Imbuia, Comércio, Moradores.
Tags:
4 comments

Os moradores mais antigos do Capão da Imbuia tendem a ficar mais no bairro e depender menos do centro para fazer suas compras, enquanto os mais jovens preferem ir aos shoppings ou se deslocar do bairro. O comércio na região é pequeno, não há nenhuma grande rede e é voltado às compras essenciais do cotidiano.  

Moradores compram produtos essenciais, como frutas e verduras, no bairro

 Confira a reportagem na íntegra:

A infraestrutura comercial do bairro é pequena, porém funcional

Moradores mais antigos compram no bairro enquanto mais jovens vão ao centro

Atividades relacionadas à beleza e costura são as mais encontradas no bairro

Calçada da Konrad Adenauer se altera com o passar das horas outubro 8, 2009

Posted by marilainemartins in 4JOAD, Alimentação, Comércio, Tarumã.
add a comment

O comércio ambulante que se estende pela Rua Konrad Adenauer, desde o seu cruzamento com a Avenida Victor Ferreira do Amaral, até a Faculdade Unibrasil, se modifica ao passar das horas. Os vendedores de caldo-de-cana se distribuem durante o final da manhã e a tarde por esse trecho, de cem metros, e antes do início da noite dão espaço aos vendedores de cachorro quente. (mais…)

Moradores do Tarumã sofrem com falta de bancos outubro 6, 2009

Posted by unicoprodutosnaturais in 4JOAD, Comércio, Cotidiano, Economia, Moradores, Tarumã.
Tags: , ,
2 comments

Nos bairros do Tarumã e Capão de Imbuia a disponibilidade de agencias bancaria é precário. A região é ocupada por diversos comércios o que transparece a necessidade de bancos, para prestação de serviços a população. Para dispor deste serviço é necessário deslocar – se até o bairro mais próximo, no caso, o Alto da Xv ou no Centro, onde se encontra bancos públicos e privados.

(mais…)

Supermercado aumenta trânsito no Tarumã outubro 2, 2009

Posted by maiconganske in 4JOAD, Comércio, Tarumã, Transporte.
1 comment so far

Desde a inauguração de mais uma loja da rede de supermercados Super Muffato em Curitiba, o trânsito na Avenida Victor Ferreira do Amaral, no bairro Tarumã, ficou mais intenso. A abertura do supermercado ao público aconteceu no dia 20 de julho, e com isso o número de veículos que passam pela região aumentou.

(mais…)

Terminal e o varejão podem dividir o mesmo espaço setembro 29, 2009

Posted by artedocinema in 4JOAN, Alimentação, Capão da Imbuia, Comércio, Transporte.
11 comments

Existe um projeto, em andamento, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), para um novo terminal do Capão da Imbuia, que será construído no espaço  onde  hoje funciona o varejão. (mais…)

Hipermercado é a mais nova obra no bairro Tarumã junho 30, 2009

Posted by wanderloyola in Comércio, Economia, Ruas, Tarumã.
Tags: , ,
add a comment

Logo na entrada da obra a placa anuncia, faltam 22 dias para a inauguração. Este é o primeiro hipermercado  do bairro e fará concorrência a um famoso e tradicional supermercado de Curitiba, localizado na mesma avenida. O empreendimento está   instalado numa região privilegiada, às margens da Linha Verde, esquina da av. Victor Ferreira do Amaral com o viaduto da BR 116 ( Viaduto do Tarumã ). A loja será a terceira da capital paranaense  e a 27º da rede  que está presente em 11 cidades do estado e no interior de São Paulo. (mais…)

‘Eu gosto de mostrar para meus clientes a alegria que é viver’ junho 10, 2009

Posted by thaislaurindo in Comércio, Cotidiano, Moradores, Ruas, Tarumã.
Tags: , , ,
1 comment so far

Em dias quentes, a atração para quem passa pela Rua Konrad Adenauer, no Tarumã, é uma kombi marrom. Aos 76 anos, Benjamim Elias Vieira é vendedor de caldo de cana há 35 anos e está há nove no mesmo ponto. Estacionado próximo à esquina com a Rua José Verissimo, acompanhou e participou do desenvolvimento da região. Leia mais sobre sua história e assista em vídeo como se dá a extração do caldo de cana.

Seu Benjamim, 35 anos vendendo caldo de cana.
Seu Benjamim, 35 anos vendendo caldo de cana.

(mais…)

Evento movimenta comércio informal de bebidas maio 19, 2009

Posted by stehlagos in Comércio, Economia, Pinhais.
add a comment

O comércio de bebidas durante o WTCC (Campeonato Mundial de Carros de Turismo) no Autódromo Internacional de Curitiba, localizado em Pinhais, foi disputado. O office boy Evandro Eneas Martins e a secretária Guillyeve Cristiane Ataide,,ambos de 17 anos, aproveitaram o movimento para ganhar um dinheiro extra no último dia do evento, Guillyeve afirma que mesmo com a disputa vale a pena vender as bebidas na entrada do autódromo. “Viemos do Capão Raso até aqui de ônibus com isopor, gelo, água, cerveja e refrigerantes, chegamos cedo para pegar um bom lugar”. A dupla de comerciantes trouxe cerca de 100 peças para vender.

Já a comerciante, Mercedes Pires, de 40 anos, tentou vender bebidas dentro do autódromo e diz não compensar devido baixo ganho para os vendedores. “Lá dentro apenas vende o dono do bar que fica dentro do autódromo, e os vendedores ganham R$ 0,10 por peça, não vale a pena”.

Stefanny Lagos

Etapas do Campeonato Mundial de Carros de Turismo maio 19, 2009

Posted by carlabarbosa in Comércio, Esporte, Eventos, Pinhais.
add a comment

A próxima etapa do circuito WTCC de carros de turismo será na cidade de Puebla, no México (22/03), uma cidade conhecida por ser considerada ponto forte da economia mexicana e também por abrigar o gigante adormecido vulcão Popocatepl. As demais etapas acontecerão em lugares diferentes do mundo.

Confira quais são as cidades a receber as etapas seguintes do Wtcc
03/05 em Marrakesh (Marrocos)- ainda depende da homologação da Federação Internacional do Automóvel (FIA)-;
17/05 em Pau (França);
31/05 em Valência (Espanha);
21/06 em Brno (República Tcheca);
05/07 em Porto (Portugal);
19/07 em Brands Hatch (Reino Unido);
30/08 em Oschersleben (Alemanha);
04/10 em Monza (Itália);
25/10 em Okayama (Japão);
22/11 em Macau (Macau).

Carla Barbosa

WTCC abastece trabalho informal de Curitiba maio 19, 2009

Posted by wagnerdeoliveira in Alimentação, Comércio, Esporte.
add a comment

O que para muitos é diversão, para outros é uma forma de faturar uma grana extra em tempos de crise. O WTCC – Campeonato Mundial de Carros de Turismo – não só acelerou os carros do Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhaís, no domingo (8), como deu uma abastecida no bolso de alguns vendedores ambulantes, que trabalharam no comércio informal do evento.

Desde as primeiras horas do dia, era fácil perceber a movimentação de comerciantes nos arredores do autódromo.

Ao chegar para estacionar era comum ver pessoas gritando “Aqui ou… Por aqui amigão…”. Até mesmo quintais de casas foram transformados em estacionamentos privativos. Os preços variavam de R$ 5,00 a R$ 20,00.
No portão principal, vendedores gritavam: “água, refrigerante, cerveja, só R$2,00”.

A vendedora de enlatados Ana Maria Silva (35), que está desempregada há dois anos, disse que no primeiro dia do evento (de treinos) faturou R$ 500,00 e domingo, pretendia faturar RS1mil reais. Essa foi uma oportunidade encontrada por muitos em tempos de crise.

Wagner de Oliveira

 

 

 

Corrida quebra rotina familiar maio 19, 2009

Posted by camipp in Cidadania, Comércio, Cultura, Educação, Eventos, Lazer, Pinhais.
Tags: , , , ,
add a comment

O Campeonato Mundial de Carros de Turismo da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), se transforma em Curitiba todo ano em programa familiar. A corrida possui um público incomum, entre os 18 mil espectadores (segundo jornal Gazeta do Povo) encontram-se de jovens aficionados por carros a casais com seus respectivos filhos. As famílias buscam modificar a rotina do fim de semana, que inclui basicamente ida a restaurantes e parques.

Silvana Batista, 35 anos, moradora de Curitiba, foi ao evento com marido e filhos. Para ela, assistir às corridas é uma novidade, já que costumam ir a pesqueiros ou churrascarias. Seu marido, Ademar Batista, 40 anos e a filha Gabriela, 9 anos, já assistiram à Fórmula Truck e consideram corrida de carros um programa divertido.O WTCC acontece anualmente no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais.

Camila Peres Pinho

Comércio informal de bebidas movimenta WTCC maio 19, 2009

Posted by stehlagos in Comércio, Economia, Esporte, Eventos, Lazer, Pinhais, Uncategorized.
Tags: , , , ,
add a comment

O comércio informal durante o WTCC (Campeonato Mundial de Carros de Turismo) no Autódromo Internacional de Curitiba, localizado em Pinhais, foi disputado. O office boy Evandro Eneas Martins e a secretária Guillyeve Cristiane Ataide, ambos de 17 anos, aproveitaram o movimento para ganhar um dinheiro extra no último dia do evento. Guillyeve afirma que mesmo com a disputa vale a pena vender as bebidas na entrada do autódromo. “Viemos do Capão Raso até aqui de ônibus com isopor, gelo, água, cerveja e refrigerantes, chegamos cedo para pegar um bom lugar”. A dupla de comerciantes trouxe cerca de 100 peças para vender.

Já a comerciante, Mercedes Pires, de 40 anos, tentou vender bebidas dentro do autódromo e diz não compensar o ganho. “Lá dentro apenas vende o dono do bar que fica dentro do autódromo, e os vendedores ganham R$ 0,10 por peça, não vale a pena”.

Stefanny Lagos

Leia mais: WTCC abastece comércio informal de Curitiba

Vendas geram desacordo entre ambulantes e comerciantes dezembro 24, 2008

Posted by kadiggia in Comércio, Pinhais.
Tags:
add a comment
Com medo de ser descobertos, vendedores ambulântes mudam de ponto a cada hora.

Com medo de serem descobertos, vendedores ambulantes mudam de ponto a cada hora.

Andar pelas ruas de Pinhais é olhar para o lado e se deparar com camelôs, vendedores ambulantes exibindo seus produtos à espera de compradores. “Lutar pela vida”, assim define o vendedor Carlos Finelles Souza. Mas essa prática de vender pelas ruas não agrada e nem ajuda a todos. Comerciantes estão cada dia mais revoltados em saber que perdem seus clientes para os camelôs que por não pagarem aluguel, firma, funcionários, impostos, contabilidade, fazem as vendas com um preço mais baixo. Nas lojas são encontrados óculos em média de R$ 30,00 enquanto que com os camelôs encontra-se pela metade do preço ou até menos. Com a chegada das festas de fim de ano, a procura aumenta e a disputa por vender produtos mais baratos também. As brigas entre comerciantes e camelôs parecem não ter fim. Os donos dos estabelecimentos denunciam os ambulantes, os ambulantes não se deixam vencer e montam sua barraca em outro local. Eles se espalham pela Avenida Iraí e pela Rua Pastor Adolfo Weidmanns. (mais…)

Crise começa a afetar pequeno comerciante nos bairros novembro 18, 2008

Posted by taynasaldanha in Capão da Imbuia, Comércio, Economia.
Tags: , ,
add a comment

A pergunta mais freqüente entre os brasileiros é como essa crise vai afetar o nosso bolso. Avaliações sobre reflexos no comércio dos bairros são divergentes.

A cesta básica ja sofreu alta no valor por causa sa crise econômica. No último mês foi mais de 1,5%.

A cesta básica ja sofreu alta no valor por causa sa crise econômica. No último mês foi mais de 1,5%.

  (mais…)

Mais lojas relacionadas a carros que escolas outubro 26, 2008

Posted by taynasaldanha in Capão da Imbuia, Comércio.
add a comment
Comércio na Rua Nivaldo Braga
Comércio na Rua Nivaldo Braga, no Capão da Imbuia.

 O comércio  no Capão da Imbuia é pouco desenvolvido. O número de habitantes, 21 mil segundo dados de 2007 do Istituto de Pesquisa e Planejamento urbano de Curitiba (Ippuc), não é pequeno, mas a maioria dos moradores prefere fazer suas compras em outros bairros ou no Centro.

(mais…)

Da conversa de botequim à panela de pressão outubro 11, 2008

Posted by polianaaa in Cajuru, Comércio, Cotidiano, História.
4 comments

Palito de churrasco, aparelho de telefone, fôrma para bolo, cadernos, materiais de construção, roupas, bebidas, bola de sinuca, fios, serrotes. Já imaginou uma loja em que você “só não encontra o que você não precisa”? A maçaneta da porta quebrou ou faltou uma cor de linha para a costura ficar pronta? Procura desde materiais escolares até artigos para pesca? Sempre falta uma coisinha ou outra, e nem toda lojinha ou boteco na esquina tem o que precisamos. Se precisar mandar um fax, recarregar o celular, ou encadernar um livro, ou até mesmo fazer um interurbano pra aquele seu parente que mora longe, com certeza tem uma loja aqui em Curitiba onde dá pra encontrar tudo isso.

(mais…)

Número de salões de beleza cresce a cada dia setembro 20, 2008

Posted by desireeamaral in Comércio, Economia.
Tags:
add a comment

Basta andar pelas ruas do Bairro Alto para perceber uma infinidade de salões de beleza, praticamente um ao lado do outro. Lucia Villar, moradora do bairro há 15 anos, diz que já perdeu as contas de quantos já visitou, mas gosta dessa variedade, pois assim tem opção de mudar facilmente caso não goste de algum serviço. Somente nas quadras que circundam o terminal, existem sete cabeleireiros. Em uma simples pesquisa na TeleLista aparecem outros dez. (mais…)