jump to navigation

Bosque do Capão da Imbuia livre das sufocadoras dezembro 23, 2008

Posted by taynasaldanha in Capão da Imbuia, Lazer, Meio Ambiente.
Tags: ,
trackback

Árvores nativas da espécie araça vão ocupar o lugar das plantas sufocadoras.

Árvores nativas da espécie araçá vão ocupar o lugar das plantas sufocadoras.

Técnicos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente começaram no fim de novembro um  mutirão para retirar plantas invasoras sufocadoras do Bosque do Capão da Imbuia, que fica no Museu de Historia Natural de Curitiba. No lugar dessas plantas sufocadoras vão ser colocadas pitangas, araçás, araucárias e outras plantas nativas do Paraná. Entre os voluntários estão integrantes do Exército Nacional, biólogos, funcionários de serviços gerais, estagiários e estudantes.

Para operar a retirada os funcionários da Secretaria Municipal do Meio Ambiente fizeram um curso, no mês de outubro, sobre os riscos de plantas exóticas. Quem ministrou  o curso foi a coordenadora do Programa de Espécies Invasoras para a América do Sul, Silvia Ziller. O evento teve o foco na prevenção das espécies nativas e a retirada das invasoras na área urbana de Curitiba.

Algumas das plantas que precisam ser retiradas são os beijinhos e as guinés. Segundo Érika Mielke, engenheira agrônoma da prefeitura e coordenadora do trabalho, essas duas espécies se reproduzem muito rápido e sufocam a vegetação nativa. “Temos que tirar elas porque essas plantas tomam conta e não nasce mais nada alem delas”. 

Um dos voluntários desse mutirão é Anderson da Silva, estudante de agronomia. Para ele, que está no primeiro ano da universidade, é importante entrar em contato com esses projetos. “Pra mim é importante estar, desde já, fazendo parte de projetos assim. Eu aprendo na prática o que ainda só tenho na teoria. Ainda mais porque estou ajudando a preservar o bosque perto da minha casa, tenho muitas histórias lá e não quero que ele venha a sumir”.  

O bosque 

No Bosque Capão da Imbuia existem árvores de grande porte de mais de 600 anos. Entre elas imbuias, canelas e araucárias. E também espécies menores como guamirim, pitanga, jerivá e jaborandi. A fauna local é composta por cutias, serelepes, aves e pássaros em busca de alimento e abrigo. 

O espaço foi doado para a prefeitura de Curitiba em 1955 pela família Reginato. O Bosque possui 39 mil m² de área de preservação ambiental. A principal atração do bosque é o Caminho das Araucárias, que tem 400 metros de trilha em meio a mata densa e 12 vitrines e painéis, mostrando a relação de fauna e flora na mata de araucárias, ao longo da caminhada. 

bosque-do-capao   O Bosque fica na Rua Nivaldo Benedito Conceição, 407, no Capão da Imbuia. O Museu tem as visitações abertas de terça a domingo, das 9h às 17h30. Mais informações no telefone: 3366-3133.

Tayná Saldanha

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: